quinta-feira, junho 24, 2004

Evoluir sem sair do lugar


26.04.04

Sempre existem momentos de completa necessidade de recolhimento. Ouvem-se vozes dizendo que não é possível regredir, involuir, deixar de evoluir, como quiserem; contudo torna-se necessário compreender que essas afirmações são parte de uma imagem total que nos mostra que sim é possível estarmos anos e anos, no tempo e como humanos, fora do nosso trilho e sempre voltando a poder percorrer o que já percorremos...até ali, mas basta um segundo de verdadeira Aspiração para que o trilho oculto se abra à nossa frente! Por isso sempre existem momentos de completa necessidade de recolhimento.

O Som, com todas as suas notas e a Luz, com todas as suas cores e irradiações, activam em nós o nosso trilho que nada mais é do que o percurso de ti para Ti. A vida não tem sentido, mas a busca do nosso Eu dá um sentido à Vida, com todas as suas reais e igualmente importantes possibilidades.

Esse Eu que afinal é Nós, que é dEUs que é tudo, que é a bacia de sustentação deste (o vazio, o nada)...

A Família, a Grande Família é muito mais esse Eu enquanto que a família é a bacia de sustentação, que tal como o nome indica é inerte, segura mas não produz movimento. Quando pais e filhos não se entendem tal significa que Aquilo que é Individual em nós está a começar a manifestar-se, é chegada a hora do seu parto! Parece desarmonioso mas é harmonização pura e o que é puro tem essa potência e qualidade: a de trazer tudo à tona, a de não deixar absolutamente nada de fora, como o branco que contém todas as cores. Isto é que é Pureza não é voltar a ser infantil, nem voltar a não ter consciência, ou voltar a um estado primitivo de ser, como por vezes se pensa...

Então procurar fora as respostas não se torna frutífero a não ser... que o fora seja o dentro e o dentro o fora, conscientemente, pois a nível inconsciente tal sucede sempre, tanto que a nossa psique está constantemente a criar realidade. Tudo é sincrónico mas não é aí que está A Resposta. A Paz que é a verdadeira e única Resposta que tem o efeito que no fundo ansiamos é derramada sobre nós quando nos alinhamos quer o impulso venha de dentro ou de fora, que é o mesmo que dizer que venha daquilo que anseia para aquilo que é ansiado pois tudo o que vemos é porque faz já parte de nós.

Afinal já há algum tempo que S. Agostinho disse que podes fazer tudo desde que ames:

"Ama e faz o que quiseres.
Se te calas cala-te por amor,
se falas, fala por amor,
se corriges, corrige por amor,
se perdoas, perdoas por amor.
Semeia no fundo do teu coração a raíz do amor,
dessa raíz nascerá o Bem."

Amar é estar alinhado com o teu Eu, com a Grande Família, com o Grande corpo de Deus, é fazer dos teus olhos janelas da Grande Nave! Quando Amas, há Paz e a Verdade revela-se sem deixar marca intelectualizável pois é sempre única nesses termos mas perene no coração. Assim, quando amas tanto faz se os sinais, impulsos, perguntas, respostas, vêm de dentro ou de fora, é tudo o mesmo, é tudo um contínuo.

O problema só se põe quando pensas que não sabes quem és. É uma nova forma de pôr a questão, afinal há muita gente que diz não saber, mas quando lhe perguntamos o que não é normalmente sabe-o de imediato. Aqui está a bacia de sustentação bem à vista mas o que sustenta parece não ser processado. De tanto nos concentrarmos na tarefa da sustentação do Ser que era visto como a Centelha em Nós, esquecemo-nos de como, quem ou o que é essa centelha, e pior esquecemo-nos de vivê-la e assim deixámos de ser humanos, não somos somente animais, e o nosso comportamento aparenta-se mais ao de uma máquina.

1 comentário:

FataMorgana disse...

Fiquei com a impressão de ter aterrado num planeta com características semelhantes às do nosso mas sem as coisas más. Os sons e as cores mais suaves e brilhantes. O ar mais leve. Eu, aqui, mais leve também :)

Loading...